• 926 528 334

210 134 898

11 Mar

Depois do artigo de 2014 relacionado com o mesmo tema, encontramos este artigo com mais novidades no site saldopositivo da Caixa Geral de Depósitos:

Os programas “contrato emprego-inserção” e “contrato emprego-inserção+” sofreram alterações e vão abranger mais pessoas desempregadas.

Para quem está desempregado e já esgotou o subsídio de desemprego, a partir do final de janeiro existirá um apoio social para estes casos. Em causa está a reformulação do diploma que regulamenta os programas “contratos emprego-inserção” e os “contratos emprego-inserção +” e que foi publicado em Diário da República no dia 31 de Dezembro. Estes programas, promovidos pelo IEFP, prevêem a ocupação de pessoas desempregadas através do desempenho de trabalho socialmente necessário em troca de uma bolsa que pode chegar até aos 419, 22 euros.
Até agora, estas duas medidas destinavam-se a desempregados que estavam a receber o subsídio de desemprego, o subsídio social de desemprego ou o rendimento social de inserção. No entanto, com a reformulação do diploma, estes programas passam a ter o seu universo de destinatários alargado e vão incluir também pessoas desempregadas que não estejam a receber subsídios. E não são poucas. Os dados oficiais mostram que existiam em novembro mais de 692 mil pessoas inscritas nos centros de emprego. No entanto, apenas 374 mil estavam a receber uma prestação de desemprego

[Fonte]